40X25: Exílio e Democracia

Qua 25 Jun 2014 | 18:00 | Café-Teatro

Sinopse

Integrada na evocação do 40º aniversário da Revolução dos Cravos, o Centro de Documentação 25 de Abril, de parceria com o CES e o TAGV, organiza um debate público sobre um tema que teve uma importância central no processo que conduziu à queda da ditadura e volta hoje a deter uma importância central na sociedade portuguesa. De facto, na década e meia que antecedeu a queda do regime, nas condições de repressão policial e de uma guerra colonial que enfrentou uma crescente oposição interna, o exílio, nas suas diversas formas, foi para um grande número de homens e mulheres uma via para a sobrevivência e um lugar de resistência, cruciais para a construção de sociabilidades e de formas de ativismo que em muito contribuíram para a queda do regime.

Será sobre este tema que intervirão José Dias, Rui Bebiano e Susana Martins. A moderação será de Fernando Matos Oliveira.

Ficha Técnica

Uma iniciativa do Centro de Documentação 25 de Abril e Teatro Académico de Gil Vicente, com o apoio do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra

Informações Adicionais

JOSÉ DIAS foi dirigente estudantil e católico entre 1965 e 1970. Foi um dos fundadores do Movimento de Esquerda Socialista em 1970. Clandestino de novembro de 73 até ao 25 de abril, saiu “a salto” pelo Soajo, exilando-se em Genève. Funcionário político e sindical entre 1974 e 1982. Técnico de turismo entre 1982 e 2012. Foi assessor político de Jorge Sampaio, sendo ainda membro de numerosas associações.

RUI BEBIANO é professor de história contemporânea da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, investigador do Centro de Estudos Sociais e diretor do Centro de Documentação 25 de Abril. Doutorado em História Moderna e Contemporânea. Trabalha em temasde história cultural e política dos anos cinquenta à atualidade, em particular no campo das construções utópicas, dos estudos sobre os silenciamentos e o exílio, das representações contemporâneas do passado e da história do presente.

SUSANA MARTINS é professora da Escola Superior de Educação de Lisboa e investigadora do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa. Doutorada por esta Universidade, com a dissertação «Exilados Portugueses em Argel. A FPLN das origens à ruptura com Humberto Delgado (1960-1965)». Tem dedicado particular atenção ao estudo da resistência à ditadura, do exílio político neste contexto e da violência política em Portugal.

  • partilhar: