Canções i comentários [exmo. sr. blarmino] // DE RUI CATALÃO // FESTIVAL END

Qui 26 Mar 2015 | 22:00 | Auditório
CENTRO DE DRAMATURGIA CONTEMPORÂNEA // 17ª SEMANA CULTURAL - 725 ANOS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

Sinopse

Canções i comentários é: um ato de resgate cultural; um documentário cénico sobre a música de Blarmino; uma narrativa sobre o seu talento e insucesso; um exercício de interpretação, escuta e encenação das suas canções, com suas histórias e anedotas; uma digressão pela memória recente de uma geração que nasceu depois do 25 de Abril e que parece cultivar o auto-apagamento; uma celebração musical coletiva.

Através das canções e das histórias de Blarmino, músico e escritor de canções, Canções i comentários propõe fazer eco da voz, da palavra, da poesia, e do sentido histórico de uma geração inteira de jovens adultos sem ocupação aparente, sem emprego, que passou a sair à rua para expressar a urgência de encontrar uma presença ativa na sociedade, mas que parece perdida na reivindicação de um caminho, para além da fuga – ou para dentro de si mesma, ou para fora do país.

Não se trata de reivindicar o mundo como ele deveria ser, mas de encontrar um lugar nele. Como canta Blarmino numa canção já escrita de Londres para os portugueses em 2012: “Boy/ Vou-te contar como até dói/ A bicharada emergiu do esgoto e invadiu/ o Cristo-rei// E uma a uma/ Até já não sobrar nenhuma/ Lá fui comendo a sumaúma / Da almofada em que repousei…// Toca lá essa/ Antes que esqueça / Iá, curto cenas maradas/ O que é que se faz por aí?”

Ficha Técnica

Autoria e direção cénica Rui Catalão

Música Pedro Oliveira (sobre gravações de Blarmino)

Luz Cristóvão Cunha

Som João Bento

Fotografia Patrícia Almeida

Residência artística O Espaço do Tempo

Coprodução Teatro Maria Matos

Produção Tânia M. Guerreiro/Produções Independentes

Organização Reitoria da Universidade de Coimbra, TAGV

Informações Adicionais

Rui Catalão O trabalho cénico de Rui Catalão (n. 1971, Cacém) ronda os temas da memória, do acaso, da fragilidade, da transparência, de uma relação interpelativa com o público e de como o ato de contar histórias altera a perceção de um dado corpo. É autor e intérprete dos solos Dentro das palavras (26 espectáculos em Portugal, Roménia e Eslovénia em 2010-11) e Auto-retrato assistido de Constantin Brâncushi (2011). Em 2012, estreou Melodrama para 2 atores & um fantasma e Manifesto de Goya (na Noite do Manifesto), ambos no Teatro Maria Matos. Fez ainda as peças de grupo Elogio da classe política portuguesa (2004); Domados, ou não (com os alunos da escola Balleteatro na Fundação Serralves, 2011) e escreveu a peça Ester, encenada por 12 companhias de teatro juvenil para o programa Panos 2013, da Culturgest.

Colabora habitualmente com o casal João Galante-Ana Borralho, tendo trabalhado na dramaturgia de Estalo Novo (com a Companhia Maior, 2013), Atlas (2012) e Untitled-still life (2009).

Em 2006-2009 viveu na Roménia, centralizando a sua atividade como dramaturgo e performer no Centrul National al Dansului, em Bucareste; assinou as peças de grupo Atît de frageda, Coada Soricelului, Follow that summer; assinou a dramaturgia para peças de Madalina Dan (Iluzionistele), Mihaela Dancs e Carmen Cotofana (First steps); apresentou as séries de improvisação Acum totsi împreuna e Rui no CNDB; dirigiu workshops de dramaturgia e performance em Bucareste e Cluj.

Em 2009 fez uma residência artística no Teatro Cullberg (Estocolmo); e participou no Festival Springdance (Utrecht), onde apresentou o seu dispositivo de cinema-ao-vivo. Trabalhou ainda com João Fiadeiro, Miguel Pereira, Manuel Pelmus, Brynjar Bandlien, Maile Colbert e Eduard Gabia (com quem apresentou How to become invisible no Festival de Avignon, 2011).

No cinema, escreveu os argumentos de O capacete dourado e Morrer como um homem; e foi ator em A cara que mereces de Miguel Gomes. Colaborador episódico do suplemento Ípsilon do jornal Público, concebeu e organizou o livro “Anne Teresa De Keersmaeker em Lisboa” (INCM), a convite dos programadores de Artista na Cidade, e é autor de Ingredientes do Mundo Perfeito, sobre o teatro de Tiago Rodrigues.

Duração do Espectáculo

1h40

Faixa Etária

M/12

Preçário

€5
Comprar Bilhete
  • partilhar: