QUIZOOLA! // DE TIM ETCHELLS // DIA MUNDIAL DO TEATRO

Sex 27 Mar 2015 | 20:00 | Auditório // lotação limitada
FESTIVAL END // 17ª SEMANA CULTURAL - 725 ANOS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

Sinopse

“Qual é a capital de Espanha? Porque é que as pessoas têm medo de morrer? O que é uma árvore? O John Wayne era mesmo valente? O teu louro é natural?” Para apresentar Quizoola! foram convidados Jorge Andrade, Pedro Penim e Vera Mantero que vão trazer-nos uma edição especial em português do clássico trabalho dos Forced Entertainment com questões e respostas improvisadas. Durante seis horas, os três atores com os rostos pintados como palhaços vão, à vez, escolher perguntas e improvisar respostas. A performance é baseada num texto de Tim Etchells com 2 000 perguntas. O público poderá entrar e sair durante a apresentação.

Ficha Técnica

Texto Tim Etchells

Criação Forced Entertainment

Interpretação Jorge Andrade, Pedro Penim e Vera Mantero

Desenho de luz e cenografia Richard Lowdon

Organização Reitoria da Universidade de Coimbra, TAGV

Informações Adicionais

Tim Etchells (1962), artista e escritor residente em Sheffield, Reino Unido desenvolve a sua obra entre as artes performativas, o vídeo, a fotografia, projetos de texto, instalação e ficção numa ampla variedade de contextos, particularmente como líder do Forced Entertainment (grupo de representação mundialmente aclamado). Colaborou com artistas plásticos, coreógrafos e fotógrafos, incluindo Meg Stuart, Boris Charmatz, Asta Groting, Wendy Houstoun, Elmgreen & Dragset, Philipp Gehmacher, Hugo Glendinning, Vlatka Horvat, entre muitos outros.

Nos últimos anos, Etchells levou a cabo inúmeras exposições no contexto das artes plásticas. Com exposições individuais em Gasworks e Sketch (Londres), Künstlerhaus Bremen, Galeria Jakopic, Ljubljana e Bunkier Sztuki (Cracóvia). O seu trabalho foi exibido nas bienais Manifesta 7 (Itália, 2008); Art Sheffield (UK, 2008); Goteborg Bienale (Alemanha, 2009); October Salon Belgrade (Sérvia, 2010); Aichi Trienale (Japão, 2010); com Vlatka Horvat, No Network, na Bienal de Arte Contemporânea 1st Time Machine Bienal, Atomic Shelter Konjic Bósnia e Herzegovina, 2011); e, Manifesta 9 (Projetos Paralelos) (Itália, 2012).

Expôs em: Version Control – Arnolfini, (Bristol, UK, 2013; Acts of Voicing – Württembergischer Kunstverein (Stuttgart, Alemanha, 2012) e, Total Museum de Arte Contemporânea (Seul, Coreia, 2013;, Family Matters: The Family in British Art no Museu e Galeria de Arte do Castelo de Norwich (UK, 2011); exposição itinerante nos Museus de Sheffield e Tate Britain (UK); Play Admont, Regional 10, (Áustria, 2010); In Full Bloom na Galleria Raffaella Cortesa em (Milão, Itália, 2010); Sparwasser HQ (Berlim, Alemanha); MACBA (Barcelona, Espanha); The Centre for Book Arts (Canadá); e, Exit Art (Nova Iorque, EUA) e Kunsthaus Graz (Áustria).

Desenvolveu em cocuradoria e participou com novos trabalhos encomendados, na exposição Performing Sculpture da DLA Piper Series: This is Sculpture, no Tate Liverpool (2009). Etchells teve duas encomendas específicas para peças de arte pública pública na exposição permanente do Weston-Super-Mare, no Reino Unido, cuja abertura foi no outono de 2010, tendo sido nomeado para o Prémio Northern Art Prize, em 2011 e 2012. O seu trabalho encontra-se em várias coleções privadas em todo o mundo.

O Forced Entertainment é um coletivo de criadores fundado em 1984 e sediado em Sheffield. Etchells tem liderado o grupo desde a sua criação e tem dirigido, concebido, e, ocasionalmente, representado em dezenas de trabalhos, aclamadas pela crítica, exibidos em importantes festivais e teatros do mundo inteiro. O Forced Entertainment teve um enorme impacto no desenvolvimento de um estilo avant-garde britânico no que respeita às artes de palco. Desta forma, o trabalho do grupo passou a fazer parte dos currículos de estudos de teatro. Partindo do seu nome provocatório, o trabalho do Forced Entertainment é muitas vezes relacionado com a mecânica do evento ao vivo – perturbando as convenções e as expectativas associadas à participação em actuações ao vivo.

O trabalho de Etchells como diretor do grupo Forced Entertainment varia entre espetáculos teatrais desmontados e caóticos, como: The Coming Storm (2012), The Thrill of it All (2010), Bloody Mess (2004) e First Night (2001); e apresentações mais íntimas e, por vezes minimalistas, tais como: Tomorrow’s Parties (2011), The Travels (2002), Exquisite Pain (2005), este último baseado num texto da artista plástica Sophie Calle. Sob a direção de Etchells o grupo desenvolveu uma linha de trabalhos improvisados e extraordinários com a duração de seis a 24 horas, incluindo Speak Bitterness (1994 ‒ em curso), Quizoola! (1996 ‒ em curso) e And on the Thousandth Night … (2000 ‒ em curso).

A par do seu trabalho com o Forced Entertainment, Etchells tem  desenvolvidos várias colaborações e projetos independentes. Escreveu e dirigiu That Night Follows Day (2008), uma peça para 16 crianças com idades entre os 8 e 14 anos, que foi produzida por Victoria, Gent, na Bélgica, e que percorreu o mundo inteiro com grande êxito. Desde então, o texto já foi produzido em vários contextos internacionais com novas produções em Colónia, na Alemanha, em Cork, na Irlanda, em Vancouver, no Canadá e em Seattle, nos EUA, bem como leituras ensaiadas em vários contextos no Reino Unido e na Europa, produzidos por Etchells através do grupo Forced Entertainment.

O seu monólogo Sight is the Sense…, interpretado por Jim Fletcher, e o seu solo In Pieces, feito com a mundialmente conhecida bailarina da companhia Rosas, Fumiyo Ikeda, têm sido exibidos por toda a parte. A sua colaboração específica com Ant Hampton The Quiet Volume (performance interativa para dois membros do público) começou em 2010 e tem sido apresentada em bibliotecas públicas, em vários contextos internacionais (muitas vezes em versões em língua nativa), incluindo apresentações em Berlim, Gent, Lisboa, Buenos Aires, Varsóvia, Londres, Sydney e Bombaim. Em 2011, escreveu e dirigiu um novo solo para Kate McIntosh, uma bailarina e produtora nascida na Nova Zelândia e a viver em Bruxelas, intitulado Although We Fell Short e encomendado pelo Kaaitheater & Siemens Stiftung.

Etchells desenvolveu uma voz única na escrita para e sobre a representação – a sua monografia Certain Fragments (Forced Entertainment e Contemporary Performance), (Routledge, 1999) é bastante conhecido e o seu trabalho tem sido destacado em inúmeras antologias, explorando ideias e práticas na vanguarda do teatro contemporâneo.

Ao longo dos anos, Etchells também publicou uma variedade de escrita de ficção; grande parte desta explorando abordagens experimentais à linguagem e narrativa, desdeEndland Stories (Pulp Books 1998) e The Dream Dictionary (for the Modern Dreamer) (Duck Editions, 2000) até ao seu primeiro romance The Broken World (Heinemann, 2008), que assume a forma de um guia para um jogo de computador imaginário. As edições alemãs de estas e outras obras de Etchells foram publicadas por Diaphanes (Berlin/Zurique). O seu projeto online de 2011 Vacuum Days foi publicado pela Storythings, em 2012. O seu trabalho While You Are With Us Tonight, decorrente de um prémio do Tate Research/LADA Thinker in Residence foi publicado pela LADA, em 2013.

Etchells estudou Inglês e Dramaturgia na Universidade de Exeter, em 1984. Posteriormente, ensinou, deu palestras e organizou workshops por todo o mundo, em muitas das principais instituições dedicadas às Artes de Palco contemporâneas: Centre for Performance Research, Cardiff, Tisch School of the Arts, NYU and Cooper Union, Nova Iorque, e Das Arts Amsterdam. As palestras recentes incluem Beyond Curating: Knowledge Transfer in Theatre, Dance and Visual Art no PACT Zollverein em Essen, Alemanha, Janeiro de 2011; e Keynote Conversation Transmediale 11 em Berlim, Fevereiro de 2011. Foi orador principal em Live Culture, Tate Modern (Londres, UK, 2003). Em colaboração com Adrian Heathfield, desenhou e comissariou uma série de ambiciosos eventos ao vivo que visavam explorar os pontos de encontro e as tensões entre a prática artística e discurso académico, muitas vezes com foco em questões de diálogo. Estes incluem: Marathon Lexicon (2003 e em curso) e The Frequently Asked – projeto de representação e diálogo de 10 horas, com convidados (artistas, académicos, filósofos) (2007).

Etchells foi pesquisador sénior na Nottingham Trent University (2000 – 2001), participou do Programa IASPIS Studio Programme, Estocolmo (2003), e Membro Criativo do Departamento de Estudos Teatrais da Universidade de Lancaster, 2005-2008. Em 2007, foi premiado com um Doutoramento Honoris Causa pela Dartington College of Arts, como reconhecimento pela sua escrita para e sobre a representação contemporânea. Foi Legacy : Thinker in Residence (2009-2010) no Tate Research e LADA em Londres, Professor Honorário Convidado da Faculdade de Letras da Universidade de Roehampton (2010-2012) e Professor Convidado – Performance Studies University de Hamburgo (2010-2011). Etchells foi curador convidado da Exodos Festival em Ljubljana, em abril de 2013, e é curador de After a War, uma temporada de representações explorando o legado da Primeira Guerra Mundial, parte do Festival LIFT, em 2014. Em 2015, Etchells será curador convidado de um programa do Festival de Malta, Poznan, na Polónia. Em janeiro de 2013, Etchells foi nomeado Professor de Representação da Universidade de Lancaster. FORCED ENTERTAINMENT

Duração do Espectáculo

6h00 [O público poderá entrar e sair durante a apresentação]

Faixa Etária

M/16

Preçário

€5
Comprar Bilhete
  • partilhar: