MARGUERITE

Seg 16 Nov 2015 | 21:30 | Auditório
REALIZAÇÃO DE Xavier Giannoli > CINEMA À SEGUNDA

Sinopse

1921, início da década de ouro dos anos 20. Não longe de Paris. É dia de festa no castelo de Marguerite Dumont. Ninguém sabe muito sobre esta mulher, exceto o facto de ser rica e de ter dedicado toda a vida à sua grande paixão: a música. Marguerite canta. Canta com toda a sua alma, mas terrivelmente desafinada. Marguerite tem vivido esta paixão dentro da sua concha e o público hipócrita, sempre presente para uma boa gargalhada, age como seu ela fosse a Diva que pensa ser. Quando um jovem jornalista provocador decide escrever um artigo entusiástico sobre a sua última performance, Marguerite começa a acreditar ainda mais no seu talento. Isso dar-lhe-á a coragem de que necessita para seguir o seu sonho. O filme baseia-se vagamente na vida de Florence Foster Jenkins.

Ficha Técnica

Com Catherine Frot, André Marcon, Michel Fau, Christa Théret

Título original Marguerite

País França
Parceria Leopardo Filmes

Festivais e Prémios

Festival de Veneza – Competição Oficial

Festa do Cinema Francês – Filme de Encerramento

Informações Adicionais

Xavier Giannoli foi jornalista e assistente de realização. Em 1993, envereda pela realização e, em 1999, ganha a Palma de Ouro e um César com a sua curta-metragem L’interview. Depois de realizar e escrever o documentário L’Oeil humain — uma análise do filme À nos Amours de Maurice Pialat — realiza a sua primeira longa-metragem Les corps impatients, em 2003. A sua segunda longa, Une aventure, Quand j’étais chanteur é selecionada para o Festival de Cannes, tal como A l’origine, em 2009.

 

Giannoli trabalha habilmente os motivos de que parte, fazendo da sua Marguerite uma personagem tão ridícula quanto comovente e do seu filme tanto uma comédia como uma tragédia.”

Les Inrockuptibles

 

“Xavier Giannoli assina com Marguerite uma obra perfeita e maravilhosamente subtil.”

Le Monde

 

“Sem qualquer cinismo, Xavier Giannoli assina um regresso triunfante, após o fracasso de “Superstar”, conseguindo produzir uma síntese madura dos seus dois melhores filmes, “Quand j’étais chanteur” (…) e “A l’origine” (…).” Positif

 

“A reconstituição de Paris nos anos 20, a sensibilidade cómica que Catherine Frot transmite e a aparente admiração do cineasta pelo destino conturbado da sua heroína fazem nascer em nós uma estranha aquietação, que nos dá vontade de gostar desta grande romântica (…).”

Première

Duração do Espectáculo

1H07

Preçário

€4
€3 [< 25, Estudante, > 65, Grupo ≥ 10, Desempregado, Parcerias]
  • partilhar: